TEORIAS DO DESENVOLVIMENTO REGIONAL E LOCAL: UMA REVISÃO BIBLIOGRÁFICA

Julio Cesar Bellingieri

Resumo


No Brasil, a partir da década de 1990, e mais intensamente nos anos 2000, a relativa estabilidade macroeconômica, aliada à emergência do paradigma do desenvolvimento endógeno (relacionado à valorização do local) impulsionaram o ressurgimento da temática do desenvolvimento regional/local, com a proliferação de programas de Pós-graduação em desenvolvimento e a difusão de políticas e estratégias governamentais voltadas à sua promoção. Este artigo, de caráter descritivo, objetiva construir uma revisão bibliográfica das principais abordagens teóricas sobre desenvolvimento, centrando-se nas que tratam o desenvolvimento em sua escala regional e local, bem como discutir as principais limitações destas teorias. São apresentadas as Teorias Clássicas da Localização, as Teorias do Desenvolvimento Regional (Base de Exportação, Causação Circular Cumulativa, Desenvolvimento Desigual e Transmissão Inter-regional do Crescimento, Polos de Crescimento) e as principais abordagens de Desenvolvimento Local, vinculadas ao paradigma do desenvolvimento endógeno (Nova Teoria do Crescimento, Distrito Industrial, Milieu Innovateur, Cluster, Capital Social, Cidade Criativa). Dadas as limitações das teorias do desenvolvimento, conclui-se pela impossibilidade de uma teoria geral, que dê conta de explicar exatamente por que ele surge.

Palavras-chave


Economia Regional; Desenvolvimento Regional; Desenvolvimento Local; Desenvolvimento Endógeno

Texto completo: PDF

RDE – Revista de Desenvolvimento Econômico. ISSN eletrônico 2178-8022 (números publicados a partir de 2010)
ISSN impresso 1516-1684