A CIDADE IMAGINADA – SALVADOR SOB O OLHAR DO TURISMO

Goli Sales Guerreiro

Resumo


Este artigo no campo da antropologia do turismo se debruça sobre a construção da imagem da Cidade da Bahia, como é conhecida a capital do Estado, e discute as relações entre cultura local e a atratividade turística. A pesquisa procura demonstrar que a imagem de Salvador foi tecida num processo histórico-cultural que envolve muitos articuladores - artistas, intelectuais, políticos, gestores públicos -,
resultando na idéia de baianidade. Apoiado na legitimidade dessa rede, o marketing turístico veicula uma imagem glamourizada, através das mídias - eixo fundamental da era estético-comunicacional que estamos
vivenciando. Cientes da capacidade de transcendência da produção cultural da cidade, disseminada nacionalmente, sobretudo, nos anos 60 e 70 do século passado, os gestores turísticos inseridos num contexto político-econômico que privilegia esta atividade, consolidam, a partir dos anos 1980, a transformação das particularidades da cultura local em atrativos turísticos, investindo assim no turismo cultural.

Palavras-chave


imagem turística, turismo cultural, cultura baiana

Texto completo: Texto Completo

Gestão & Planejamento. ISSN eletrônico (on-line/e-line) 2178-8030
ISSN impresso 1516-9103